sábado, 8 de julho de 2017

Loteria Federal 5195 – 08/07/2017 – Sábado Jogo do Bicho

Confira o resultado da Loteria Federal 5195 ,extração nº 5195, que será realizada no dia 08/07/2017(Sábado), às 19:00h, (horário de Brasília), no Caminhão da Sorte, na cidade de Ubá/MG, sob a supervisão e responsabilidade da Caixa Econômica Federal.

 

Resultado da Federal 5195

Extração nº 5195

DESTINOBILHETEVALOR DO PRÊMIO
1º PRÊMIO43414R$ 350.000,00
2º PRÊMIO47815R$ 18.000,00
3º PRÊMIO37100R$ 15.000,00
4º PRÊMIO36414R$ 12.350,00
5º PRÊMIO55503R$ 10.073,00
(Séries A e B – 87.000 Bilhetes)

O Bilhete Ganhador do Primeiro Prêmio da Loteria Federal 5195 foi distribuído para: .

domingo, 25 de junho de 2017

São João 2017 Caravana da Rádio Rainha FM - 91.1 Sapucaia e Aguazinha Olinda

   
                 Aconteceu neste Sábado 24 de Junho, dia de São João, a Caravana da Rádio Rainha FM - 91.1 no Bairro de Sapucaia de Fora em Olinda.
Mesmo com pancadas de chuvas, a Caravana que já é Tradição todos os anos, teve um público de cinco Mil pessoas em 2017.
Esteve presente na Festa O cantor Carlinho SOM, MC Vertinho, Dadá Boladão, Cego Abusado entre outros...
Presença e apoio do Vereador de Olinda "Marcio Barbosa" DJ Ceinha, DJ Bruno e na Apresentação Sarita Show.










"VEJA OS VÍDEOS"



sábado, 20 de maio de 2017

Gilmar Mendes promete ajudar Aécio a se Livrar de investigações em Grampo da PF - Ouça a Conversa

Ouça a ligação interceptada pela PF entre Aécio Neves e o ministro Gilmar Mendes


Aécio Neves: Você sabe um telefone que você poderia dar que me ajudaria na condução lá. Não sei como é sua relação com ele, mas ponderando… enfim, ao final dizendo que me acompanhe lá, que era importante… era o Flexa, viu?

Gilmar Mendes: O Flexa, tá bom, eu falo com ele.

(...)

De acordo com o relatório da Polícia Federal, a ligação aconteceu no dia 26 de abril — há menos de um mês, portanto —, no dia em que o plenário do Senado aprovou projeto que determina o crime de abuso de autoridade. A votação em plenário aconteceu momentos após o texto ser aprovado na CCJ.

O projeto de lei, que ainda precisa ser aprovado na Câmara, classifica como crime práticas como: decretar a condução coercitiva de testemunha ou investigado sem prévia intimação ao juízo; fotografar ou filmar preso sem seu consentimento ou com o intuito de expô-lo a vexame; colocar algemas no detido quando não houver resistência à prisão; e pedir vista de processo para atrasar o julgamento.

A atuação do senador afastado Aécio Neves nesse projeto de lei é uma das bases do inquérito que investiga o tucano por obstrução à Justiça. O projeto de lei recebeu fortes críticas da força-tarefa da Lava Jato.

Leia o relato:

Aécio Neves: Oi, Gilmar, alô.

Gilmar Mendes: Oi, tudo bem?

Aécio: Você sabe um telefone que você poderia dar que me ajudaria na condução lá. Não sei como é sua relação com ele, mas ponderando… enfim, ao final dizendo que me acompanhe lá, que era importante… era o Flexa, viu?

Gilmar: O Flexa, tá bom, eu falo com ele.


Aécio: Porque ele é o outro titular da comissão, somos três, sabe, né?

Gilmar: Tá bom, tá bom. Eu vou falar com ele. Eu falei… Eu falei com Anastasia e falei com o Tasso. Tasso não é da comissão, mas o Anastasia… o Anastasia disse “Ah, tô tentando… [incompreensível]... e…

Aécio: Dá uma palavrinha com o Flexa, a importância disso e, no final, dá sinal para ele porque ele não é muito assim… de entender a profundidade da coisa… fala ó “acompanha a posição do Aécio porque eu acho que é mais sereno”. Porque a gente pode fazer no limite. Apresenta um destaque para dar uma satisfação para a bancada e vota o texto… que vota antes, entendeu?

Gilmar: Uhun.

Aécio: Destaque é destaque é destaque… depois não vai ter voto, entendeu?

Gilmar: Unhun, unhun.

Aécio: Pelo menos vota o texto e dá uma…

Gilmar: Unhun.

Aécio: Uma satisfação para a ban… para não parecer que a bancada foi toda ela contrariada, entendeu?

Gilmar: Unhun.

Aécio: Se pudesse ligar para o Flexa aí e fala.

Gilmar: Eu falo pra ele… e falo com ele… eu ligo pra ele… eu ligo pra ele agora.

Aécio: … [incompreensível]... importante

Gilmar: Ligo pra ele agora.

Aécio: Um abraço.

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Ibope: Lula é o presidenciável com maior potencial de votos

Pela 1ª vez desde 2015, eleitores que dizem que votariam nele se equivalem aos que não votariam de jeito nenhum.
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou do lançamento do 6º Congresso Nacional do PT (Foto: Filipe Araújo/Fotos Públicas)
      Pesquisa inédita do Ibope mostra que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) voltou a ser o presidenciável com maior potencial de voto entre nove nomes testados pelo instituto. Pela primeira vez desde 2015, os eleitores que dizem que votariam nele com certeza (30%) ou que poderiam votar (17%) se equivalem aos que não votariam de jeito nenhum (51%), considerada a margem de erro. Desde o impeachment de Dilma Rousseff, há um ano, a rejeição a Lula caiu 14 pontos.

A pesquisa foi feita antes de vir a público a lista do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), com as delações de executivos da Odebrecht que acusaram o ex-presidente de corrupção, junto com dezenas de outros políticos. Se a divulgação das denúncias prejudicou a imagem de Lula (e de outros denunciados), não houve tempo de isso ser captado pelo Ibope.
Os três principais nomes do PSDB, por sua vez, viram seu potencial de voto diminuir ao longo do último ano e meio. Desde outubro de 2015, a soma dos que votariam com certeza ou poderiam votar no senador Aécio Neves (PSDB-MG) despencou de 41% para 22%. O potencial do senador José Serra (PSDB-SP) caiu de 32% para 25%, e o do governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP) foi de 29% para 22%. Os três tucanos aparecem na pesquisa com taxas de rejeição superiores à de Lula: 62%, 58% e 54%, respectivamente.
O Ibope testou pela primeira vez o potencial do prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), em uma eleição para presidente. Embora seja muito menos conhecido do que seus colegas de PSDB (44% de desconhecimento, contra 24% de Alckmin e 16% de Serra e Aécio), Doria já tem 24% de eleitores potenciais (metade votaria com certeza), ou seja, tanto quanto os outros tucanos, levando-se em conta a margem de erro. Mas sua vantagem é ter uma rejeição muito menor que a dos concorrentes dentro do partido: 32%.
Assim como os nomes tradicionais do PSDB, a ex-ministra Marina Silva (Rede) sofreu redução de potencial de voto e aumento da rejeição. Agora, um terço dos eleitores a indicam como possível opção - eram 39% há um ano.
Método
Entre os dias 7 e 11 de abril, o Ibope realizou 2.002 entrevistas face a face, em 143 municípios de todas as regiões do Brasil. A margem de erro é de dois pontos porcentuais, para mais ou para menos, com intervalo de confiança de 95%. As perguntas eleitorais fizeram parte da pesquisa que o instituto conduz mensalmente com questionário variável, o chamado BUS.
Na pesquisa de potencial de voto, o entrevistador apresenta um nome de cada vez e pede ao eleitor que escolha qual frase descreve melhor sua opinião sobre aquela pessoa: se votaria nela com certeza, se poderia votar, se não votaria de jeito nenhum, ou se não a conhece o suficiente para opinar. É diferente da intenção de voto.
Barbosa
Apesar de ter não contar mais com a projeção e a visibilidade inerente ao cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa ainda é considerado um candidato viável à Presidência da República por uma parcela considerável dos eleitores. Na pesquisa Ibope, Barbosa aparece com 24% de potencial de voto (soma das respostas "votaria com certeza" e "poderia votar").
O ex-ministro, que se celebrizou ao conduzir o julgamento do mensalão e que se aposentou do STF em 2014, também não sofre com os níveis de rejeição atribuídos aos políticos. Apenas 32% dizem que não votariam nele de jeito nenhum - uma das taxas mais baixas entre as dos nove nomes testados pelo Ibope. Barbosa, porém, não manifestou a intenção de se candidatar em 2018 e nem sequer é filiado a um partido.
O deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ), que tenta se beneficiar da onda de rejeição a políticos - apesar de ser parlamentar desde o começo dos anos 1990 -, aparece com 17% de potencial de voto na pesquisa. Seu possível contingente de eleitores cresceu seis pontos porcentuais desde o ano passado, mas a parcela que o rejeita aumentou ainda mais, de 34% para 42%. 

Fachin pede manifestação de Janot sobre recurso do PSOL para investigar Temer

O partido discorda da visão da PGR de que presidentes contam com "imunidade temporária"
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Edson Fachin (Foto: Nelson Jr/SCO/STF)
         O Ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), pediu ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que se manifeste sobre um recurso do PSOL que pede a inclusão do presidente Michel Temer (PMDB) como investigado em um dos inquéritos abertos com base nas delações da Odebrecht. O partido discorda da alegação da Procuradoria-Geral da República (PGR) de que presidentes contam com "imunidade temporária" e afirma que é possível investigá-lo.
O inquérito em que o PSOL entrou com recurso vai apurar pagamento de vantagens indevidas em um processo licitatório que o Grupo Odebrecht participou dentro do Plano de Ação de Certificação em Segurança, Meio Ambiente e Saúde (PAC SMS).
O único investigado é o senador Humberto Costa (PT-PE), mas o ex-presidente da Odebrecht Engenharia Industrial Márcio Faria da Silva detalhou um encontro no escritório político de Temer, em Alto de Pinheiros, em São Paulo, em 15 de julho de 2010, em que afirma ter sido acertado pagamento de propina de US$ 40 milhões ao PMDB - valor era referente a 5% de contrato da empreiteira assinado com a Petrobras, que totalizava US$ 825 milhões.
Mesmo havendo citações a Temer, Janot alegou "impossibilidade de investigação do presidente da República, na vigência de seu mandato, sobre atos estranhos ao exercício de suas funções", com base no artigo 86, parágrafo 4º, da Constituição Federal.
Fachin, no despacho em que autorizou a abertura do inquérito, não chegou a analisar a argumentação da PGR sobre a não inclusão de Temer no rol de investigados. Apenas chancelou o pedido apresentado em relação ao senador, que nega qualquer irregularidade.
O PSOL quer a revisão e inclusão de Temer como investigado. O partido sustenta que "a imunidade prevista pela Constituição Federal à responsabilização de Presidente da República por ato estranho ao exercício de suas funções não alcança a fase pré-processual" e afirma que um arquivamento referente a Michel Temer "causa inequívoco prejuízo ao direito de toda a população brasileira" de "ver devidamente apurada a existência de infração penal".
Outro lado
Por meio de nota já divulgada, o Palácio do Planalto reforçou que Temer jamais tratou de "negócios escusos". "Como reiterado em outras ocasiões, o presidente contesta de forma categórica qualquer envolvimento do seu nome em negócios escusos." O texto diz ainda que Temer "nunca atuou em defesas de negócios particulares, nem defendeu pagamentos de valores indevidos a terceiros".
Em vídeo publicado nas redes sociais do Planalto no último dia 13, Temer admitiu que participou de uma reunião, em 2014, com Marcelo Odebrecht, mas nega que tenha solicitado propina. "A mentira é que nessa reunião eu teria ouvido referência a valores financeiros ou a negócios escusos da empresa com políticos", afirma o peemedebista no vídeo.
A defesa de Humberto Costa também nega irregularidades.
"O senador, que espera a conclusão de inquérito aberto há mais de dois anos pelo STF, e para o qual a Polícia Federal já se manifestou em favor do arquivamento, aguarda ter acesso aos novos documentos para reunir as informações necessárias à sua defesa.
O senador, que já abriu mão de todos os seus sigilos, se coloca, como sempre fez, à disposição das autoridades", diz em nota.

Concurso 1922 da Mega-Sena acumula e prêmio vai a R$ 88 Milhões

As dezenas sorteadas foram: 20-22-36-38-41-43


enhum apostador acertou as seis dezenas sorteadas no concurso 1922 da Mega-Sena, realizado nesta quarta-feira (19/04) em São Fidélis (RJ). O prêmio acumulado para o p´roximo sorteio, que será realizado no sábado (22/04) sobe para R$ 88 milhões.
As dezenas sorteadas foram: 20-22-36-38-41-43.

A aposta mínima na Mega-Sena é de R$ 3,50 e pode ser realizada em qualquer lotérica do país. As apostas podem ser feitas nas casas lotéricas até às 19h do dia do sorteio.A quina teve 124 acertadores, que vão receber cada um o prêmio de R$ 43.174,39. Já a quadra teve 8.817 apostas vencedoras. Cada um desses sortudos irá receber R$ 867,41.
Para a aposta simples, de apenas seis números, a probabilidade de ganhar é 1 em 50 milhões, mais precisamente de 1 em 50.063.860. Já para a aposta máxima, de 15 números, com o preço de R$ 17.517,50, a probabilidade de acerto é de 1 em 10 mil.

Votaram SIM ao Impeachment, Teto de Gastos e Terceirização "Veja a Lista"

Os deputados ‘sim, sim e sim’: Dos 367 deputados que aprovaram o início do impeachment de Dilma, 161 também votaram ‘sim’ na PEC dos gastos e na terceirização. A maioria desses parlamentares é do PSDB: 28 dos 161, ou 17%. Os peemedebistas que sempre votaram com Temer somam 22.

DeputadosImpeachmentTetoTerceirização
Abel Mesquita Jr. (DEM-RR)SimSimSim
Hélio Leite (DEM-PA)SimSimSim
Pauderney Avelino (DEM-AM)SimSimSim
Alberto Fraga (DEM-DF)SimSimSIm
Alexandre Leite (DEM-SP)SimSimSim
Jorge Tadeu Mudalen (DEM-SP)SimSimSim
Juscelino Filho (DEM-MA)SimSimSim
Felipe Maia (DEM-RN)SimSimSim
Carlos Melles (DEM-MG)SimSimSim
Elmar Nascimento (DEM-BA)SimSimSim
José Carlos Aleluia (DEM-BA)SimSimSim
Paulo Azi (DEM-BA)SimSimSim
Flávia Morais (PDT-GO)SimSimSim
Pastor Eurico (PHS-PE)SimSimSim
Darcísio Perondi (PMDB-RS)SimSimSim
Mauro Pereira (PMDB-RS)SimSimSim
Celso Maldaner (PMDB-SC)SimSimSim
Rogério Peninha Mendonça (PMDB-SC)SimSimSim
José Priante (PMDB-PA)SimSimSim
Sergio Souza (PMDB-PR)SimSimSim
Marinha Raupp (PMDB-RO)SimSimSim
Daniel Vilela (PMDB-GO)SimSimSim
Flaviano Melo (PMDB-AC)SimSimSim
Dulce Miranda (PMDB-TO)SimSimSim
Carlos Bezerra (PMDB-MT)SimSimSim
Hildo Rocha (PMDB-MA)SimSImSim
Pedro Paulo (PMDB-RJ)SimSimSim
Sérgio ZveiterSimSimSim
Soraya Santos (PMDB-RJ)SimSimSim
Lelo Coimbra (PMDB-ES)SimSimSim
Fábio Ramalho (PMDB-MG)SimSimSim
Leonardo Quintão (PMDB-MG)SimSimSim
Mauro Lopes (PMDB-MG)SimSimSim
Rodrigo Pacheco (PMDB-MG)SimSimSim
Saraiva Felipe (PMDB-MG)SimSimSim
Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE)SimSimSim
Hiran Gonçalves (PP-RR)SimSimSim
Jerônimo Goergen (PP-RS)SimSimSim
Luis Carlos Heinze (PP-RS)SimSimSim
André Abdon (PP-AP)SimSimSim
Dilceu Sperafico (PP-PR)SimSimSim
Nelson Meurer (PP-PR)SimSimSim
Conceição Sampaio (PP-AM)SimSimSim
Lázaro Botelho (PP-TO)SimSimSim
Fausto Pinato (PP-SP)SimSimSim
Guilherme Mussi (PP-SP)SimSimSim
Ricardo Izar (PP-SP)SimSimSIm
Julio Lopes (PP-RJ)SimSimSim
Simão Sessim (PP-RJ)SimSimSim
Marcus Vicente (PP-ES)SimSimSim
Iracema Portella (PP-PI)SimSimSim
Dimas Fabiano (PP-MG)SimSimSim
Franklin Lima (PP-MG)SimSimSim
Luiz Fernando Faria (PP-MG)SimSimSim
Renzo Braz (PP-MG)SimSimSim
Toninho Pinheiro (PP-MG)SimSimSim
Aguinaldo Ribeiro (PP-PB)SimSimSim
Eduardo da Fonte (PP-PE)SimSimSim
Arthur Lira (PP-AL)SimSimSim
Rubens Bueno (PPS-PR)SimSimSim
Marcos Abrão (PPS-GO)SimSimSim
Arthur Oliveira Maia (PPS-BA)SimSimSim
Remídio Monai (PR-RR)SimSimSim
Luiz Nishimori (PR-PR)SimSimSim
Magda Mofatto (PR-GO)SimSimSim
Laerte Bessa (PR-DF)SimSimSim
Capitão Augusto (PR-SP)SimSimSim
Marcio Alvino (PR-SP)SimSimSim
Miguel Lombardi (PR-SP)SimSimSim
Paulo Feijó (PR-RJ)SimSimSim
Bilac Pinto (PR-MG)SimSimSim
Delegado Edson Moreira (PR-MG)SimSimSim
Marcelo Álvaro Antônio (PR-MG)SimSimSim
Jhonatan de Jesus (PRB-RR)SimSimSim
Carlos Gomes (PRB-RS)SimSimSim
Silas Câmara (PRB-AM)SimSimSim
Lindomar Garçon (PRB-RO)SimSimSim
João Campos (PRB-GO)SimSImSim
César Halum (PRB-TO)SimSimSim
Beto Mansur (PRB-SP)SimSimSim
Celso Russomanno (PRB-SP)SimSimSim
Roberto Alves (PRB-SP)SimSimSim
Vinicius Carvalho (PRB-SP)SimSimSim
Cleber Verde (PRB-MA)SimSimSim
Roberto Sales (PRB-RJ)SimSimSim
Márcio Marinho (PRB-BA)SimSimSim
Toninho Wandscheer (PROS-PR)SimSimSim
Felipe Bornier (PROS-RJ)SimSimSim
Leopoldo Meyer (PSB-PR)SimSimSim
Luciano Ducci (PSB-PR)SimSimSim
Tereza Cristina (PSB-MS)SimSimSim
Adilton Sachetti (PSB-MT)SimSimSim
Luiz Lauro Filho (PSB-SP)SimSimSim
José Reinaldo (PSB-MA)SimSimSim
Átila Lira (PSB-PI)SimSimSim
Rodrigo Martins (PSB-PI)SimSimSim
Tenente Lúcio (PSB-MG)SimSimSim
Marinaldo Rosendo (PSB-PE)SimSimSim
Eduardo Bolsonaro (PSC-SP)SimSimSim
Andre Moura (PSC-SE)SimSimSim
Danrlei de Deus Hinterholz (PSD-RS)SimSimSim
Marcos Reategui (PSD-AP)SimSimSim
Joaquim Passarinho (PSD-PA)SimSimSim
Sandro Alex (PSD-PR)SimSimSim
Thiago PeixotoSimSimSim
Rogério Rosso (PSD-DF)SimSimSim
Herculano Passos (PSD-SP)SimSimSim
Victor Mendes (PSD-MA)SimSimSim
Júlio Cesar (PSD-PI)SimSimSim
Diego Andrade (PSD-MG)SimSimSim
Marcos Montes (PSD-MG)SimSimSim
Raquel Muniz (PSD-MG)SimSimSim
Rômulo Gouveia (PSD-PB)SimSimSim
André de PaulaSimSimSim
Shéridan (PSDB-RR)SimSimSim
Marco Tebaldi (PSDB-SC)SimSimSim
Nilson Pinto (PSDB-PA)SimSimSim
Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR)SimSimSIm
Nelson PadovaniSimSimSim
Elizeu Dionizio (PSDB-MS)SimSimsIM
Geraldo Resende (PSDB-MS)SimSimsIM
Fábio Sousa (PSDB-GO)SimSimSim
Izalci (PSDB-DF)SimSimsIM
Nilson Leitão (PSDB-MT)SimSimSim
Bruna Furlan (PSDB-SP)SimSimSim
Carlos Sampaio (PSDB-SP)SimSimSim
Eduardo Cury (PSDB-SP)SimSimSim
Miguel Haddad (PSDB-SP)SimSimSim
Ricardo Tripoli (PSDB-SP)SimSimSim
Silvio Torres (PSDB-SP)SimSimSim
Vanderlei Macris (PSDB-SP)SimSimSim
Vitor Lippi (PSDB-SP)SimSimSim
Otavio Leite (PSDB-RJ)SimSimSim
Rogério Marinho (PSDB-RN)SimSimSim
Caio Narcio (PSDB-MG)SimSimSim
Domingos Sávio (PSDB-MG)SimSimSim
Eduardo Barbosa (PSDB-MG)SimSimSim
Marcus Pestana (PSDB-MG)SimSimSim
Rodrigo de Castro (PSDB-MG)SimSimSim
João Gualberto (PSDB-BA)SimSimSim
Jutahy Junior (PSDB-BA)SimSimSim
Pedro Cunha Lima (PSDB-PB)SimSimSim
Alfredo Kaefer (PSL-PR)SimSimSim
Josué Bengtson (PTB-PA)SimSimSim
Alex Canziani (PTB-PR)SimSimSim
Nilton Capixaba (PTB-RO)SimSimSim
Nelson Marquezelli (PTB-SP)SimSimSim
Benito Gama (PTB-BA)SimSimSim
Jorge Côrte Real (PTB-PE)SimSimSim
Luis Tibé (PT do B-MG)SimSimSim
Francisco Chapadinha (PTN-PA)SimSimSim
Alexandre Baldy (PTN-GO)SimSimSim
Carlos Henrique Gaguim (PTN-TO)SimSimSim
Dr. Sinval Malheiros (PTN-SP)SimSimSim
Renata Abreu (PTN-SP)SimSimSim
Evandro Gussi (PV-SP)SimSimSim
Wladimir Costa (SD-PA)SimSimSim
Carlos Manato (SD-ES)SimSimSim
Benjamin Maranhão (SD-PB)SimSimSim
Augusto Coutinho (SD-PE)SimSimSim
Laercio Oliveira (SD-SE)SimSimSim
Fonte: Câmara dos Deputados